Livro Infantil desmistifica medo de doença crónica

Margarida Castelão Dias lançou livro infantil que desmistifica doenças hepáticas. Receitas da venda revertem na íntegra para associação Hepaturix
“Esta é uma homenagem às crianças, aos homens e mulheres que as tratam no hospital como se fossem suas». As palavras são de Margarida Castelão Dias, que este sábado deu a conhecer o seu primeiro livro infantil “Maria e a Boneca Mimi”, uma história cujas receitas revertem integralmente a favor da Hepaturix – Associação Nacional das Crianças e Jovens transplantados ou com doenças hepáticas.
A sala do Moinho do Papel, em Leiria, encheu-se para ou- vir um pouco da história da “Maria e da Boneca Mimi”, apresentada por Isabel Gonçalves, do Hospital Pediátrico de Coimbra, que considerou a obra uma «excelente iniciativa», porque «tem a vantagem de levantar um pouco o véu sobre a doença crónica», explica «como lidar com as emoções e a rotina de ir ao hospital» que, «é apenas parte do processo» e, «não menos importante, é um livro solidário».
«Era bom que o livro estivesse à disposição no hospital ou numa biblioteca», afirmou Isabel Gonçalves, salientando a mensagem de «coragem» patente no livro.
O livro é ilustrado, despertando, pois, a curiosidade dos mais pequenos para o decorrer da história, que surge de uma vivência real e que é também uma homenagem ao Hospital Pediátrico de Coimbra e a alguns profissionais de saúde que aparecem como personagens do livro.
A obra foi escrita há três anos e contou com a participação de alunos do 12º, que ajudaram na ilustração. Com o patrocínio agora garantido pela farmacêutica Astellas, foram editados 500 exemplares, que reverterão, na totalidade, para a Hepaturix.
«Decidi doar a 100 por cento todas as receitas que se obtenham deste livro porque parece-me que o apoio a estas crianças nunca é demais. A ideia de escrever este livro foi oferecer a cada uma das crianças essa história, mas a ideia foi crescendo e vi uma oportunidade de ajudar a associação e as crianças que são confrontadas na sua vida com idas ao hospital», disse.
A experiência positiva que teve na sua primeira publicação do género levou Margarida Castelão Dias a pensar no próximo livro que irá, desta vez, explicar aos mais pequenos o que é um transplante, e que poderá estar concluído no final do próximo ano.
A Hepaturix é uma associação que apoia crianças e jovens em situação de pré e pós transplante hepático pediátrico na obtenção de medicamentos, leite adaptado, entreajuda, alojamento, entre outros, sendo a sua intervenção ao nível nacional e junto dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

Diário de Coimbra